Geral Pará

Adepará realiza treinamento sobre inspeção de produtos de origem vegetal

O treinamento reúne participantes de vários municípios, e visa atender a um dos requisitos para adesão ao Sistema de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal

29/11/2021 às 19h25
Por: Pará1 Fonte: Secom Pará
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Pará
Foto: Reprodução/Secom Pará

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), por meio da Diretoria de Defesa e Inspeção Vegetal (DDIV), realiza, a partir desta segunda-feira (29), uma semana de treinamento sobre inspeção de produtos de origem vegetal de estabelecimentos processadores de derivados da mandioca e polpa de frutas, no município de Bragança, no nordeste paraense.

A abertura do evento contou com a participação da diretora de Defesa e Inspeção Vegetal, Lucionila Pimentel, que iniciou a programação, composta por palestras e orientações quanto à prática de fiscalizações, legislação, educação sanitária e outros assuntos. A diretora agradeceu a participação dos servidores de vários municípios e reforçou a importância da missão e estrutura organizacional da Agência. “Esse investimento que nós estamos fazendo com o servidor é para que ele possa prestar o serviço com eficiência, eficácia e efetividade”, destacou a diretora.

O treinamento é destinado a servidores de vários municípios do Estado
O treinamento é destinado a servidores de vários municípios do Estado - (Foto: Lilian Guedes / Ascom Adepará )

Voltado para fiscais estaduais agropecuários e agentes fiscais agropecuários da Adepará, o treinamento reúne participantes de vários municípios paraenses. Entre eles, a agente fiscal Raquellen de Araújo, da Unidade Local de Sanidade Agropecuária (Ulsa) de Abaetetuba. Ela disse que esta iniciativa é válida para reforçar o conhecimento e aprimorar as ações de campo realizadas pelos agentes.

Raquellen de Araújo, participante da capacitação
Raquellen de Araújo, participante da capacitação - (Foto: Lilian Guedes / Ascom Adepará )
“É de extrema relevância para a capacitação do corpo técnico da Adepará, para que a gente, quando no nosso escritório de origem, possa compartilhar o nosso aprendizado, para que todos os trabalhadores consigam trabalhar de forma padronizada e integrada. Esse tipo de treinamento vem justamente para o aperfeiçoamento do nosso trabalho, que precisa de constante treinamento. Além disso, temos troca de experiências com os colegas que vêm de outros municípios e, assim, conseguimos agregar novos conhecimentos. É uma oportunidade ímpar de crescimento pessoal e profissional”, afirmou Raquellen de Araújo.

A Agência de Defesa Agropecuária atua nos 144 municípios do Pará, com mais de 80 escritórios locais de atendimento, 72 unidades locais de sanidade, 15 pontos de fiscalização agropecuária e 20 gerências regionais, para garantia da segurança alimentar da sociedade, dada a importância de capacitar o quadro funcional para a melhoria das atividades.

Sistemas- Além da educação sanitária e do aprimoramento dos servidores, com a capacitação a Adepará também visa atender a um dos requisitos para a adesão ao Sistema de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Sisbi-POV), que faz parte do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) que padroniza e harmoniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem vegetal para garantir a inocuidade, a qualidade desses produtos.

“O treinamento de inspeção de produtos de origem vegetal é imprescindível para a formação da nossa equipe técnica que atua na inspeção vegetal. Precisamos da nossa equipe capacitada, que realize suas atividades com eficiência, com eficácia e efetividade. Este treinamento é uma das condicionantes para a equivalência ao Sistema Brasileiro de Inspeção para Produtos de Origem Vegetal, o qual abrirá mercado para os produtos inspecionados e autorizados pela Adepará. Nós estaremos ampliando o mercado das agroindústrias, para as quais já prestamos serviços de inspeção. Atualmente, só com a agroindústria de polpa de frutas artesanais, nós trabalhamos com 137 agroindústrias de um total de 150 agroindústrias de outros produtos, como cana e castanha. Na cadeia produtiva da farinha, estamos trabalhando com 81 estabelecimentos, envolvendo 61 municípios neste programa, com o incremento do setor de polpa de frutas em cerca de R$ 8 milhões na economia paraense, envolvendo 255 famílias”, explicou Lucionila Pimentel.

Lucionila Pimentel, diretora de Defesa e Inspeção Vegetal
Lucionila Pimentel, diretora de Defesa e Inspeção Vegetal - (Foto: Lilian Guedes / Ascom Adepará )

Além das atividades teóricas, os participantes terão aula prática em estabelecimentos que produzem farinha de mandioca e agroindústria para produção de polpa de frutas.

Serviço:A semana de treinamento prossegue até a próxima sexta-feira (3), na sede da Unidade Didática de Bragança (UDB) da Emater.

Por Lilian Guedes (ADEPARÁ)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio